HackSUS

hacksus_topo

Que danado é isso?

hacksus_btn_1hacksus_btn_2hacksus_btn_3
hacksus_03

Hacksus

É um evento inspirado no modelo de maratona hacker. Ele reunirá equipes com múltiplos perfis, em um trabalho colaborativo, para desenvolver produtos inovadores no âmbito da educação à distância na saúde. o HackSUS visa mobilizar conhecimentos e esforços criativos em torno de uma proposta ideal de AVA para SUS.

O objetivo é promover projetos que visem idealizar, descrever e apresentar um ambiente virtual inovador e ideal para o aprendizado à distância voltado para o trabalhador do Sistema Único de Saúde.

hacksus_07

Desafios

Desenvolver um protótipo (não funcional) de um ambiente virtual para o SUS: um SuperAVASUS? Esperamos chegar que contemplem três etapas:
(1) Planejamento;
(2) Desenvolvimento;
(3) Prototipação.

Os produtos deste evento objetivarão a produção de diretrizes pedagógicas e de operacionalidade, que poderão possibilitar modelos para construção da plataforma e de módulos educacionais.

hacksus_11

Maratona

Como o evento hacker, o HackSUS associa as lógicas competitiva e colaborativa. Serão cinco equipes trabalhando separadamente, composta por profissionais da saúde, educadores, designers instrucionais, profissionais de tecnologia da informação e da comunicação que desenvolverão superIDEIAS para aprimorar a educação à distância no SUS.

A equipe que desenvolver o melhor projeto poderá apresentá-lo no CAVA 2015, com inscrições, passagens e diárias financiadas pelo MS! O congresso será de 8 a 11 de setembro em Nova Hamburgo, RS.

hacksus_14

Avaliação

Ao finalda maratona, uma banca analisará os projetos e a apresentação dos protótipos na ótica da inovação. Os critérios de avaliação levam em conta as orientações para a elaboração dos projetos, em cada uma de suas etapas. Buscando um AVA capaz de potencializar interação, integração, motivação, experiência e apredizagens colaborativas.

A avaliação será feita por sistema pontos considerando critérios relacionados às etapas de planejamento, desenvolvimento e protipação, explicitadas na metodologia.

hacksus_final
– Qual o conceito proposto para o projeto de SuperAVASUS?
– Como funcionam os módulos educacionais dentro da plataforma e como dialogam entre si?
– Como valorizar e incorporar o conhecimento e experiência do trabalhador?
– Como mobilizar, sensibilizar e promover a comunicação no SuperAVASUS?
– Como utilizar o conteúdo fora da plataforma (importar, exportar e compartilhar)?
– Como promover a interatividade na plataforma?
– Diretório de cursos – como apresentar? Que informações mostrar?
– Como o aluno acompanha seu processo de aprendizagem?
– Como fazer gestão do conhecimento produzido pelos participantes do módulo?
– Apresentação do SuperAVASUS: Moqups

Olá!

Ficamos contentes por você aceitar o desafio de participar da “1ª Maratona Tecnoeducacional para a Saúde”, um evento inspirado no modelo de maratona hacker. Nosso HackSUS foi pensado para ser um evento diferente e divertido, que tem como finalidade desenvolver produtos inovadores no âmbito da educação à distância na saúde. A ideia é mobilizar conhecimentos e esforços criativos em torno de um projeto inovador de Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) para o SUS.

Como evento hacker, o HackSUS associa as lógicas competitiva e colaborativa. Cinco equipes trabalharão separadamente para desenvolver novas propostas e contribuir no aprimoramento da educação à distância no SUS. Serão pouco mais de dois dias em que estaremos todos focados na tarefa de imaginar como seria um “super Ava” para o SUS.

Por isso, o desafio lançado para as equipes é desenvolver um protótipo desse ideal de ambiente virtual para o SUS.  Parece complicado? Bem, é e não é. Afinal, se fosse fácil não seria um desafio! Mas, se por um lado a tarefa é mesmo um grande desafio, por outro, as equipes são formadas por vários profissionais, para potencializar a troca de saberes e o trabalho colaborativo. Cada uma delas terá trabalhadores de saúde, educadores, designers instrucionais, profissionais de tecnologia da informação e da comunicação. As equipes contarão com facilitadores que acompanharão os trabalhos do grupo, e uma equipe de mídias, para apoiar a execução das tarefas.

Na metodologia do evento sugerimos que o protótipo seja pensado e desenvolvido em três etapas: a primeira de planejamento, para o grupo refletir qual é o conceito dessa plataforma e como ela funcionaria. Por exemplo, quais as questões pedagógicas e de software que precisam ser pensadas? Como será a estratégia de implantação da plataforma? Como o grupo imagina integrar, motivar e fidelizar seus usuários?

Na segunda etapa, de desenvolvimento, a equipe começará a esboçar a aplicação dessas ideias pensando, por exemplo, nos requisitos de software, em modelos visuais, fluxogramas e mapas mentais, que ajudem a mostrar como seria o desenvolvimento dessa plataforma em relação a sua arquitetura da informação e ao design instrucional.

Bem, a terceira etapa é de “mãos à obra”, ou seja, de prototipação (esse nome que para quem não é de tecnologia da informação parece um pouco complicado). Que quer dizer isso? Desenhar, prever como será o AVA, prever o funcionamento… para isso, propomos que as equipes utilizem o Moqups.com, um software destinado à prototipação de páginas e aplicativos WEB (as equipes podem escolher utilizar outro software ou mesmo usar prototipação com elementos de papel – ver links no final da página).

No documento que explica mais sobre o HackSUS você verá que as etapas de planejamento e desenvolvimento foram pensadas de modo a preparar os grupos para a tarefa de prototipação. Por isso, você encontrará nele várias questões para orientar o trabalho das equipes. No entanto, as etapas podem ocorrer em paralelo, sem que seja necessário terminar uma para começar a outra. Cada equipe pode se organizar e dividir os participantes em grupos menores para garantir a produção no curto prazo que temos. As perguntas orientadoras refletem as preocupações dos organizadores sobre os principais desafios que temos que superar para construir um super AVA para o SUS. Afinal, buscamos um AVA capaz de potencializar interação, integração, motivação, experiências e aprendizagens colaborativas.

Por fim, já que as maratonas hacker têm também uma lógica competitiva, uma banca analisará os projetos para decidir qual dos cinco protótipos foi mais inovador. Os critérios dessa avaliação foram definidos a partir das orientações dadas para o desenvolvimento de cada uma das três etapas. Quanto mais inovador, mais EUREKA!

Ah, já íamos esquecendo … a equipe vencedora terá como prêmio a apresentação do projeto no CAVA 2015, o VII Congresso Internacional de Ambientes Virtuais de Aprendizagem Adaptativos e Acessivos, que acontecerá em Nova Hamburgo, no Rio Grande do Sul. As inscrições, passagens e diárias serão financiadas pelo Ministério da Saúde, para o grupo apresentar o projeto que construiu para melhorar a educação à distância no SUS.

Apresentações

Inspirações e elementos para análise

Módulos educacionais

Módulos financiados pelo Ministério da Saúde e elaborados por diversas Instituições de Ensino Superior para serem disponibilizados à profissionais de diferentes categorias.

Acesso por meio do site da Universidade Aberta do SUS (UNA-SUS) (http://www.unasus.gov.br/cursos)

Plataformas educacionais abertas

Conteúdos sugerido para leitura

Materiais para prototipação

Informações úteis

Onde será?

Todos os participantes ficarão hospedados no Hotel Praiamar – Rua Francisco Gurgel, 33, Ponta Negra, Natal, RN, Brasil. Disponibilizaremos quartos duplos e as reservas já foram feitas e serão custeadas pelo evento.

Como chego ao evento?

Haverá translado disponível do aeroporto para o hotel e do hotel para o aeroporto. Os dados dos voos de todos os participantes foram repassados à empresa de transporte.

E quanto à alimentação?

Café da manhã, almoço, jantar e coffee breaks estão inclusos na participação.

E se houver algum problema?

Em caso de problemas com translados ou check-in no hotel, vocês podem ligar para:

Anna Carolina (061) 8194-3848

Pedro (084) 99131-1819

Como será a agenda?

12/07, domingo

18h às 19h

Acolhimento dos participantes e abertura do HackSUS.

19h às 20h

Para animar, instigar, provocar a imaginação

Prof.º Dr. Henrique Antoun, Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

20h às 20h30

Apresentação dos objetivos e Metodologia de trabalho do HackSUS – Felipe de Oliveira Lopes Cavalcanti, DEGES/SGTES/MS.

20h30m às 21h

Debates, dúvidas e outras

21h

HackFest – Integração das equipes

13/07, segunda-feira

Dia todo

Cada equipe traçará ações e estratégias para desenvolver seus produtos, de acordo com suas ideias e contemplando o planejamento, desenvolvimento e prototipação. Não há horário pré-definido, mas a sugestão é que, minimamente, os grupos trabalhem das 8h às 20h.

14/07, terça-feira

08h às 12h

Desenvolvimento e conclusão dos produtos.

13h às 16h

Apresentação dos produtos, discussão e compartilhamento de ideias

16h às 16h30

Intervalo

16h30 às 18h

Resultado do HackSUS e encerramento.

18h

Hora feliz! Festa e despedida